| Login | Crie o seu Jornal Online FREE!

JORNAL RJ -NITERÓI E BAIXADA FLUMINENSE
Desde: 16/11/2009      Publicadas: 8706      Atualização: 01/10/2013

Capa |  ADMINISTRAÇÃO & ECONOMIA  |  BLOG  |  CÂMARA ESTADUAL  |  CÂMARA FEDERAL  |  CÂMARA MUNICIPAL  |  CIDADES & BAIRROS  |  EDUCAÇÃO E CULTURA  |  ESPORTE X LAZER  |  FESTAS E SHOWS  |  GASTRONOMIA X MODAS  |  GOVERNO ESTADUAL  |  GOVERNO FEDERAL  |  GOVERNO MUNICIPAL  |  JUSTIÇA X DIREITO  |  LINK  |  NOSSO JORNAL  |  POLÍTICA  |  SAÚDE X BELEZA  |  SENADO  |  TEATRO & TV & SHOW  |  TECNOLOGIA


 NOSSO JORNAL

  19/06/2011
  0 comentário(s)


O Professor de Administração

Falar dos professores de administração, formadores de consciências, de valores e de opções éticas na gestão das organizações, como se todos pertencessem a um grupo homogêneo é uma insensatez.

O Professor de Administração Há distintas ideologias, níveis de engajamento, de participação e de comprometimento na formação da estrutura de pensar dos alunos, futuros gestores do mundo corporativo.
A função dos professores como formadores de poder ideológico muda de organização para organização, de sociedade para sociedade, de época para época. Mudam também as relações, ora de contraposição, ora de aliança, que os professores de administração mantêm com as estruturas organizacionais.
É costume se dizer que os professores devem ser desconsiderados ou desaprovados no que afirmam em sala de aula, porque são sempre do contra. Dizem: "quem sabe faz, quem não sabe ensina". Ou, da mesma forma: "Teoria na prática é diferente.
Muitos dizem que os professores de administração são conformistas e desempenham a função social de mantenedor do status-quo nas organizações e no mundo do trabalho.
A responsabilidade social do docente o conduz à mediação e à interlocução reflexiva e criativa. O método em sala de aula é o diálogo racional e instigante, em que os interlocutores discutem e apresentam uns aos outros argumentos raciocinados, experiências vivenciadas. A virtude essencial é a tolerância, a aceitabilidade e a serenidade para a diferença.
Na medida em que o professor defende e alimenta valores morais e elevados na gestão das organizações, ninguém o poderá acusar de estar a serviço de paixões partidárias, ou de modismos organizacionais, ou mesmo de repetidor não crítico de teorias ajustadas para outras realidades oriundas de países culturalmente distintos do Brasil..
O estudante não é um repositório para as idéias dominantes de uma determinada época. Ele pode e deve efetivamente aprender a pensar a sua própria experiência e produzir a partir dela novas visões e incrementar novos comportamentos, hábitos e atitudes. O conhecimento adquirido não é o que o aluno passa a saber, mas o que ele faz com o que sabe.
Faça-se, pois, o professor de administração um agente ativo de transformação social de nossas organizações, contribuindo ideologicamente para torná-las humanizadas e comprometidas " é verdade " com o lucro, mas fundamentalmente como instrumentos do bem comum e de uma sociedade mais justa e fraterna.
Os padrões de comportamento praticados por uma pessoa tendem a tornar-se tão fixos e arraigados que podem até ser chamados de sua "segunda natureza". Manifestam-se sem um momento de reflexão. Internalizam-se nas pessoas. A sua repetição faz com que se incorporem ao contexto da própria existência de cada um. A organização também tem a sua "segunda natureza". Ela cega as pessoas. O que já é conhecido passa a ter maior penetração e encontra aceitação, quer seja certo ou errado.
A conduta do docente deve ser embasada por uma forte vontade de influir e de participar das lutas e das contradições, das mudanças e dos conflitos que marcam a realidade das organizações do nosso tempo, mas sem permitir-se deixar alienar a ponto de se desantenar do processo histórico de que participa.
É preciso que seja suficientemente lúcido para não se identificar completamente com uma parte, uma teoria ou uma vertente de pensamento ideológico tomado como verdade absoluta. Ele não é o porta-voz de palavras de ordens estabelecidas pelos gurus da administração internacional, que fixam conceitos e estabelecem práticas como científicas sem qualquer validação em pesquisa.
A teoria nunca é uma verdade definitiva e acabada, dogmática, pronta a ser assimilada. A teoria se faz e se aprofunda associada à prática, submetida à reelaboração a partir da experiência e da crítica, o que subverte as categorias abstratas e os esquemas intelectualistas estereotipados de seus formuladores. A teoria só é adequada quando exprime o real, a prática. Por isso, ela se reforma a cada instante, como insumo a novos estágios alcançados pela prática. Do contrário, a teoria confirmaria a ilusão idealista de que o discurso sobre a realidade é suficiente para transformá-la. Toda teoria organizacional só é válida quando nos servimos dela para ultrapassá-la. A prática tem suas razões que muitas vezes a teoria não conhece. Mesmo a teoria mais adequadamente concebida e testada deve ser adaptada às circunstâncias de cada um.
É preciso que o professor mantenha a independência, mas não a indiferença em relação à pletora de conceitos e a literatura emergente relativa ao estudo e à análise do ambiente de trabalho e à realidade das organizações. Precaver-se para não se tornar garoto-propaganda de algumas delas.
A tarefa do professor é fazer o aluno pensar, refletir sobre a sua própria realidade, agitar idéias, levantar indagações, suscitar questões e problemas, discutir alternativas ou formular teorias gerais.Deve desenvolver no aluno a sua competência diagnóstica e não a prescritiva. Como a medicina, também no mundo das organizações há que se fazer a diferenciação adequada entre doença e doentes, entendendo-se que diferentes manifestações de doença apresentam-se diferentemente em diferentes doentes. Tudo isso nos faz atentar mais para as peculiaridades dos problemas, para lhes aplicar as soluções adequadas. E para isso o aluno precisa aprender a diagnosticar com precisão as atipicidades do problema com o qual se defronta, para só então implementar a solução adequada, que é sempre a que melhor se ajusta a uma dada situação.
O professor precisa resistir ao simplismo do aluno que busca receitas de bolo, aprender soluções mágicas aplicáveis a quaisquer realidades. É preciso fazê-lo aprender a pensar e, conseqüentemente, formular criativamente soluções próprias ao problema que busca solucionar. É preciso que o docente se precavenha contra a propensão que possa ter em dar conselhos práticos a seus alunos sobre o comportamento que devam adotar nas organizações.
O magistério de administração não é destinado a profetas, a videntes ou a demagogos, mas, efetivamente, aos que se dispõem a fazer os seus alunos pensarem sobre as realidades organizacionais em que convivem, com o propósito de compreendê-las e transformá-las.
A formação profissional comprometida com um pragmatismo superficial e o desprezo pelo conhecimento e a cultura, a subordinação da inteligência às atividades necessárias à conquista do emprego são certamente causas estruturais do fracasso de alguém na sua própria realização como pessoa e profissional. As escolhas constroem o destino. Escolhendo o imediatismo da aplicação do conhecimento ao caso específico de trabalho, o professor de administração embota a inteligência de seus alunos, estreita os seus horizontes de consciência e de percepção e os condena ao mero adestramento profissional. O valor das competências mudam ao longo do tempo. As competências essenciais de ontem são as rotinas de hoje.
O conhecimento estritamente especializado do administrador agrada ao egoísmo das organizações: quanto melhor a especialização e o adestramento, maior a produção e a produtividade, maiores os lucros e, assim, maior felicidade para os acionistas e os empregados. Associa-se resultado obtido à felicidade. E, em conseqüência, cada vez mais se atribui maior valor à ética dos resultados em detrimento da ética de convicções. Igualmente agrada às organizações porque busca formar profissionais adequados às instituições existentes, isto é, integrá-los através da aquisição de conhecimentos ajustados à conformidade.
A formação profissional focada na prevalência do desenvolvimento do conhecimento especializado dificulta a compreensão da organização pela visão humanista que deve caracterizar a formação do administrador.
No dizer de Gramsci todo homem é em si um filósofo. Traduzindo isso para o linguajar comum, podemos concluir que todo homem é em si um intelectual capaz de pensar a sua realidade no sentido de transformá-la. Não devemos julgar intelectual apenas o homem de punhos de renda, detentor de títulos de nobreza, modernamente chamados de MBA"s e PHD"s. Intelectual é aquele que pertencendo aos mais diversos segmentos sociais é capaz de interpretar as realidades desses segmentos, fazer propostas, repensar os seus destinos, seguir outros cursos de ação. É capaz de antever o futuro e fazê-lo presente. Este certamente é o conceito de intelectual que os professores de administração precisam passar aos seus alunos, futuros agentes de mudança das organizações, formuladores de novas trajetórias e gestores de uma realidade em permanente mudança.
wagners@attglobal.net
www.wagnersiqueira.com.br



  Mais notícias da seção BRASIL no caderno NOSSO JORNAL
23/04/2013 - BRASIL - Os Dragões de Cada Geração
Trata da verdadeira incapacidade treinada das atuais geraçõesw conhecidas como Y e Z para conviverem com o descontrole dos preços, já que acostumadas à expansão ilimitada do crédito e do consumo...
14/04/2013 - BRASIL - Domío de outro idioma aumenta salário
Domínio de outro idioma aumenta salário em até 51,89% Estudo recém apresentado pela consultoria Catho mostra que o domínio de um idioma estrangeiro pode aumentar o salário em até 51,89%. A pesquisa analisou 2.444 cargos em 19 mil empresas de todo o Brasil, comparando diferentes níveis hierárquicos e graus de fluência na língua inglesa e espanhola. ...
25/01/2013 - BRASIL - A Pedagogia da Planilha
Imagine um aluno devidamente matriculado num Curso de Graduação em Administração numa região qualquer do Brasil. A matriz curricular, pelas normais legais, deve conter uma carga horária mínima de 3.000 horas. O pressuposto é, claro, que esse aluno hipotético, exposto à tamanha carga de conteúdos de aprendizagem, esteja plenamente apto ao exercício...
23/01/2013 - BRASIL - Educação: Uma questão de gerência
Dentre as inúmeras abordagens que visam a diagnosticar as deficiências do desempenho do Sistema Educacional Brasileiro, duas merecem destaque....
13/01/2013 - BRASIL - Saúde: uma questão de gerência
Dentre as inúmeras abordagens que visam a diagnosticar as deficiências do desempenho do sistema hospitalar, duas merecem destaque. Uma é a posição dos que atribuem à atuação dos profissionais de saúde as principais responsabilidades pelas falhas. Nesta posição, os diagnósticos sugerem desde a incompetência até a falência ética. A outra posição é a ...
20/12/2012 - BRASIL - Ser versus fazer
Para os existencialistas a dissonância SER X TER seria a marca definitiva do homem moderno em busca do auto-encontro e da felicidade....
24/11/2012 - BRASIL - Elementos Essenciais do Trabalho em Equipe " Parte II
Na Parte I, tivemos a oportunidade de analisar a relação poder/autoridade na dinâmica do trabalho em equipe. ...
08/09/2012 - BRASIL - 47 Anos do Administrador
Data de aniversário, tempo de retrospecto e de retemperar vontades, tempo de aprofundar a constribuição do Administrador ao desenvolvimento do Brasil...
02/06/2012 - BRASIL - O Dia do Profissional de RH
O dia 3 de junho é a data comemorativa do profissional de RH em todo o mundo. ...
15/04/2012 - BRASIL - UM CONGRESSO ENXUTO CAPACITADO E COM MUITA TRANSPARÊNCIA.
EU ACREDITO QUE DEVERÍAMOS FAZER UMA CAMPANHA POPULAR PARA QUE NO SENADO E NA CÂMARA FEDERAL SOMENTE TIVESSE 27 PARLAMENTARES E CADA UM REPRESENTANDO O SEU ESTADO, COM ESTA MEDIDA A CORRUPÇÃO SERIA MAIS CONTROLADA, OS CUSTOS SERIAM BEM MENORES E NOS A POPULAÇÃO TERÍAMOS QUE FAZER UMA SELEÇÃO BEM APURADA NA HORA DE VOTARMOS, PARA COLOCAR NO CONGRESS...
11/04/2012 - BRASIL - Democracia, instituições e costumes
A boa prática da democracia depende de duas condições: das instituições e dos costumes. Onde as instituições são adequadas e os costumes são saudáveis, está assegurada a democracia. Exemplo disto são os países da Escandinávia....
07/03/2012 - BRASIL - Exames de (IN) Suficiência
Há muitos anos em minhas andanças por universidades brasileiras por todo o Brasil tenho sido interpelado por alunos, professores e profissionais a respeito de minha opinião sobre os exames que são aplicados aos bacharéis de algumas carreiras de nível superior, como condição para, se aprovados, acessarem o mercado de trabalho como profissionais técn...
24/02/2012 - BRASIL - A hora e a vez da modernização administrativa
Ventos novos estão soprando pelo país. A evolução recente do processo político brasileiro, especialmente com os desdobramentos do quadro configurado pelo processo estável de crescimento econômico, potencializa a possibilidade até há pouco um sonho de promover profundas transformações democráticas na administração pública brasileira. Efetivamente...
02/02/2012 - BRASIL - Usos da hierarquia no trabalho em equipe
Os diferentes usos da hierarquia no trabalho em quipe: eu-sozinho, um-com-todos, um-com-alguns, uns-com-alguns, todos-com-todos. Enfim, não é fácil saber identificar claramente e utilizar funcionalmente os distintos usos da hierarquia numa ação cooperativa em grupo....
19/01/2012 - BRASIL - Os déspotas de uma burocracia insensível
"A indiferença ao bem comum é o vicio da política e da gestão pública praticada pelos déspotas da burocracia insensível existente no Brasil"....
22/02/2011 - BRASIL - Ora, Direis Ouvir Estrelas ...
Antes e acima de qualquer medida operacional, é necessário que se compreenda que as novas equipes de governo terão fundamentalmente que se comprometer com a gerência moderna e eficaz....
17/02/2011 - BRASIL - UM BRASIL MELHOR!!
Em plena tecnologia no século XXI onde internet e celulares trazem noticias de diversos locais do mundo em poucos minutos, o Brasil vive sua política parecendo àquelas carroças velhas puxada por cavalos e burros nos anos de 1930, para se fazer qualquer coisa que necessite da presença do poder publico leva pelo menos uma eternidade dias para ser con...
28/08/2010 - BRASIL - Busque as causas do mau desempenho
Experiência não é o que acontece com a gente, mas o que fazemos com o que nos acontece.Aprender com a experiência é essencialmente buscar as cuasas dos maus desempenhos e fortalecer os pontos positivos....
17/08/2010 - BRASIL - Aprendizado Recíproco
A interação cotidiana gerente e seus colaboradores propicia uma fantástica possibilidade de aprendizagem recíproca.Transformar essa interação em resultados frutíferos é uma das mais significativas responsabilidades gerenciais...
11/08/2010 - BRASIL - A Sabedoria da Experiência
A experiência não é o que acontece conosco, mas o que fazemos com o que nos acontece.Eis ai algumas goticulas de sabedoria destiladas a partir da experiência....
02/08/2010 - BRASIL - MEMORIAL SAÚDE
UM PLANO DE SAÚDE AO ALCANCE DE TODOS TEM O MELHOR PREÇO DO MERCADO. PARA MELHORES INFORMAÇÕES LIGUE PARA NOSSA CONSULTORA.NEIDE(21)9828-9245 ou ( 2482-4211 após 20h00min )....
08/06/2010 - BRASIL - Prestar Contas Por Mau Desempenho
O gerente precisa estar sempre atento às causas ou às fontes do mau desempenho de seus colaboradores. O que fazer diante de tais circunstâncias é o grande desafio gerencial....
28/05/2010 - BRASIL - Por Uma Administração Moderna, Eficaz e Voltada Para o Público
Modernizar a máquina administrativa representa um desafio essencial para os dirigentes públicos e para o conjunto de toda a sociedade brasileira. Mas como o burocrata tem uma visão burocrática até mesmo da desburocratização, persistimos nos erros de outrora apresentando-os como soluções novas....
18/05/2010 - BRASIL - Orçamento Público
A reconceptualização total do orçamento publico é uma imposição de construção da sociedade democrática que o brasil deseja...
02/04/2010 - BRASIL - TRABALHO: Pode Fazer alguém Feliz?
Stress, insatisfação, depressões, inseguranças, desajustamentos, vícios e até suicídios: o trabalho é uma fonte de infelicidade ou existem pessoas felizes com o que fazem nas organizações a que pertencem?...



Capa |  ADMINISTRAÇÃO & ECONOMIA  |  BLOG  |  CÂMARA ESTADUAL  |  CÂMARA FEDERAL  |  CÂMARA MUNICIPAL  |  CIDADES & BAIRROS  |  EDUCAÇÃO E CULTURA  |  ESPORTE X LAZER  |  FESTAS E SHOWS  |  GASTRONOMIA X MODAS  |  GOVERNO ESTADUAL  |  GOVERNO FEDERAL  |  GOVERNO MUNICIPAL  |  JUSTIÇA X DIREITO  |  LINK  |  NOSSO JORNAL  |  POLÍTICA  |  SAÚDE X BELEZA  |  SENADO  |  TEATRO & TV & SHOW  |  TECNOLOGIA